EMPREENDER HOJE NO BRASIL EXIGE UM NOVO COMPORTAMENTO


Imagem: Google

Segundo dados da nova pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), realizada no Brasil pelo Sebrae e pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), três em cada dez brasileiros adultos entre 18 e 64 anos possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio próprio. Na última década a taxa de empreendedorismo saltou de 23%, para 34,5%, sendo metade de empreendedores novos ( com menos de três anos e meio de atividade) e a outra metade representando donos de negócios estabelecidos há mais tempo.
“Quando comparado a países que compõem o Brics, o Brasil é a nação com a maior taxa de empreendedorismo, ficando quase oito pontos percentuais à frente da China, com uma taxa de 26,7%”, ressalta Luiz Barreto, presidente do Sebrae. 
Outros países que figuram com frequência nesta lista como a Índia tem uma taxa de empreendedorismo de 10,2%, a África do Sul de 9,6% e a Rússia de 8,6%. O número de brasileiros que já têm uma empresa, ou que estão envolvidas na criação de uma, é superior, também, a países como Estados Unidos (20%), Reino Unido (17%), Japão (10,5%), Itália (8,6%) e França (8,1%). 
Segundo estes mesmos dados, mais pessoas veem no empreendedorismo uma oportunidade de vida e vêm trabalhando para conquistar o sonho de ter o negócio próprio. Revela ainda que a cada 100 brasileiros que começam um negócio próprio no Brasil, 71 são motivados por uma oportunidade de negócios e não pela necessidade.




Imagem:Sebrae

Barreto, presidente do Sebrae, explica que esse índice vem se mantendo estável nos últimos anos e que ele implica diretamente na qualidade do empreendedorismo brasileiro. O novo empresário busca abrir uma empresa porque vê uma oportunidade e investe naquela ideia, apontando que buscar estabelecer uma empresa por falta de emprego não é mais o principal fator, revela o recente estudo. Já os empreendedores de oportunidade são aqueles que identificam uma lacuna no mercado e criam uma empresa para capitalizar sobre um determinado nicho mal atendido.

O dobro


Mais um resultado revelado pelo GEM dá conta de que ter o seu próprio negócio continua sendo o terceiro maior sonho do brasileiro, mas pela primeira vez o número de pessoas que almejam se tornar o seu próprio chefe é praticamente o dobro das que desejam fazer carreira numa empresa. Enquanto 31% dos brasileiros querem montar um negócio, 16% querem crescer dentro de uma empresa. Os primeiros sonhos dos brasileiros são comprar a casa própria (42%) e viajar pelo Brasil (32%), natural de uma sociedade econômica em construção. Por aqui, o Brasil sempre figurou dentre os países mais empreendedores, no entanto, houve uma mudança profunda no perfil propósito. Hoje quando o assunto for empreendedorismo, o tema esta relacionado a oportunidade, majoritariamente a oportunidade. Para o bem do empreendedor e dos empregados destes aqui no Brasil.



Por hoje é só e que DEUS nos Abençoe!

Comentários

Os MAIS LIDOS

A INDIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA

A VOCAÇÃO MANIQUEÍSTA DA SOCIEDADE

A AVENTURA DO IPI