QUE BRASIL VOCÊ DESEJA PARA O FUTURO?

Imagem: Google

O Brasil certamente se encontra nos trópicos que iluminam o futebol, e não por sua excelência que podia explicar tranquilamente o título funesto e caboclo, mas pelas "vítimas inocentes" que produz.
Iluminados por uma paixão colérica, este povo sofrido de todas as raças e credos transpira a energia do futebol 24 horas diárias de norte a sul nesta terra onde o verde é mais verde e os campos tem mais flores. O Brasil que os brasileiros desejam ver no futuro é, no presente, palco de frenesi político , disputas ideológicas com direito a rojões ,passeatas, vigília e tudo isso é claro, com características de final de Copa do Mundo. Sem esquecer é claro dos panelaços para prisões e discursos separatistas entre o bem que conheço e o mal que lhe pertence.
Mas isto tem uma explicação no que se refere a futebolização da vida cotidiana brasileira. Ela está no espírito do brasilienses sapiens que buscam o conhecimento cívico nas redes sociais, na forma de extravasar suas decepções e até na forma de cobrar civismo daquilo que não conhece. Estes brasilienses sapiens capazes de ocuparem boa parte do seu dia com assuntos que não agregam absolutamente nada para sua própria vida e muito menos tem importância para a solução de problemas coletivos, estão entorpecidos com o programa de futebol da noite, da discussão esvaziada de enlatados da tv e do acesso quase irrestrito aos serviços ou desserviços das redes sociais.
Muito embora baste uma pequena seleção, e poderá assistir a ótimos programas na tv, mas precisa de capacidade de discernimento,algo complexo para uma sociedade que não dá tanta importância para a aquisição da cultura. Alguém pode dizer: como podemos afirmar isso...
Basta olhar para o perfil da nossa sociedade quando o quesito for lazer, cultura e etc, e facilmente encontrará a resposta. Vamos para um exemplo prático... 
Realizada pelo Ibope por encomenda do Instituto Pró-Livro em 2016, foram ouvidas 5.012 pessoas, alfabetizadas ou não, a respeito da leitura. Segundo o Ibope, esta amostra contemplou 93% da população brasileira e revelou que há no Brasil um pouco mais 56% de leitores assíduos. 
O índice de leitura obtida pela pesquisa  indica que o brasileiro lê apenas 4,96 livros por ano – desses, 0,94 são indicados pela escola e 2,88 lidos por vontade própria. Do total de livros lidos, 2,43 foram terminados e 2,53 lidos em partes. Os dados foram revelados pela quarta edição da Pesquisa Retratos da Leitura no Brasil em 2016. As mulheres continuam lendo mais com índice de 59% e os homens, 52% .
Entre as principais motivações para ler um livro, entre os que se consideram leitores, estão gosto (25%), atualização cultural ou atualização (19%), distração (15%), motivos religiosos (11%), crescimento pessoal (10%), exigência escolar (7%), atualização profissional ou exigência do trabalho (7%), não sabe ou não respondeu (5%), outros (1%). Adolescentes entre 11 e 13 anos são os que mais leem por gosto (42%), seguidos por crianças de 5 a 10 anos (40%).
A resposta pela  banalização cultural brasileira está quando a pesquisa questiona o papel da leitura na vida das pessoas. A leitura ficou em 10º lugar quando o assunto é o que gosta de fazer no tempo livre. Perdeu para assistir televisão (73%),para ouvir música (60%),para o acesso a internet (47%), reunião com amigos ou família ou sair com amigos (45%), assistir vídeos ou filmes em casa (44%), usar WhatsApp (43%), escrever (40%), usar Facebook, Twitter ou Instagram (35%), ler jornais, revistas ou noticias (24%), ler livros em papel ou livros digitais (24%), curiosamente o mesmo índice de praticar esporte.
Perdem para a leitura de um livro também: desenhar, pintar, fazer artesanato ou trabalhos manuais (15%), ir a bares, restaurantes ou shows (14%), jogar games ou videogames (12%), ir ao cinema, teatro, concertos, museus ou exposições (6%), não fazer nada, descansar ou dormir (15%).

Se não bastassem todos estes dados aterradores, seis em cada dez brasileiros nunca assistiram a uma peça teatral segundo estudo feito pela Fundação Perseu Abramo. O estudo que ouviu 2,4 mil entrevistados em 25 estados revelou também que 89% das pessoas que responderam à pesquisa nunca foram a um concerto de ópera ou música clássica, 75% a um espetáculo de dança e 71% a exposições de pintura e esculturas em museus. Então, diante desta realidade, qual Brasil você realmente gostaria de ver no futuro?

Aquele do bem que conheço ou, aquele do mal que lhe pertence...

Para Monteiro Lobato, um gênio da literatura infantil, havia uma explicação simplista... "quem não lê": mal ouve ,mal fala , mal vê!
E se tomarmos esta referencia de Lobato como um diagnóstico podemos compreender o atual momento político social que passa o Brasil.Por hoje é só e que DEUS nos Abençoe!

Comentários

Os MAIS LIDOS

A INDIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA

A VOCAÇÃO MANIQUEÍSTA DA SOCIEDADE

A AVENTURA DO IPI