EXISTE UM BRASIL SEM CRISE


Imagem: www.google.com.br



Será que podemos dizer que em meio a toda perturbação política, cuja repercussão é responsável por uma parcela importante da nossa crise econômica, que sobrou "algum Brasil" sem crise? Os dados de uma recente pesquisa na área de "Carreiras" aponta nesta direção e mais, relatório publicado recentemente pelo setor de energia também confirma isto, então existe mesmo um Brasil a margem da crise? É o que veremos neste artigo.

A revista Exame deste mês de setembro traz em sua coluna "Carreira" um levantamento inédito da Love Mondays, uma comunidade de carreiras que reúne fontes anônimas de salário e dados sobre empresas empregadoras. A primeira revelação deste trabalho aponta a área de TI (Tecnologia da Informação) e de serviços financeiros (que mesmo na crise), seguem oferecendo um leque de oportunidades de trabalho mais consistente em comparação a outros setores. Segundo a reportagem, o próprio site já cadastrou desde o ultimo mês de agosto mais de 2,36 mil vagas.

Onde está você, emprego?
Segundo dados da Love Mondays, 73% estão concentradas na região Sudeste. O restante se divide entre as demais regiões do país, sendo 11% na região Sul, 8% na região Centro-Oeste, 4% na região Nordeste, 4% na região Norte. Desta estatística temos mais da metade das oportunidades concentrada em três estados, São Paulo respondendo com 46%, Rio com 6% e Porto Alegre com 5%.

Por setores dentre as mais de 2,36 mil vagas anunciadas, temos mais de 80% concentradas em TI e Telecom (36%), Bens de Consumo (21%), Serviços Financeiros (17%), Manufatura Industrial e Consultoria e Contabilidade (6%).


Os últimos serão os primeiros...

Apesar de estar na "lanterna" deste levantamento , o setor de Energia, especificamente dos fabricantes de peças de geração eólica tem passado longe da crise. A produção tem encomendas até 2016 e para garantir a entrega, funcionários se revezam em dois turnos com possibilidade real de um terceiro. Pois é, você não está enganado, um terceiro turno sim senhor.

Segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculado ao Ministério de Minas e Energia, a indústria de energia eólica no país deve gerar mais de 56 mil empregos diretos somente neste ano e para os próximos espera-se quadruplicar estes postos de trabalho . Até 2018 a produção vai crescer quase 30% ao ano, turbinado por contratos assinados desde 2010 e Investimento Direto Estrangeiro(IDE) que tem procurado parceiros locais para gerirem tais investimentos para os próximos 8 anos.

Hoje o setor contabiliza 262 parques eólicos em 12 estados, evidenciando que o país tem vento de sobra para muito mais, muito embora especialistas aponte que para aproveitar bem os ventos a favor, o Brasil precise melhorar a rede de transmissão. A ideia é aumentar a integração de regiões como sul e sudeste, que são mais hidrelétricos que o nordeste, principal produtor de energia eólica.

Bem, por aqui o vento sopra a favor e nem sinal de crise...Algo estranho? Talvez...O estranho em tudo isto é a generalização da crise sem precedentes... Que existe uma crise instalada é fato inegável...o tamanho dela é que cabe uma discussão mais aprofundada!



Por hoje é só, e que DEUS nos Abençoe!



Comentários

Os MAIS LIDOS

A INDIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA

A VOCAÇÃO MANIQUEÍSTA DA SOCIEDADE

A AVENTURA DO IPI