DO QUE SE DEFENDER EM 2015?



 
Imagem: Globo.com
 
 
 
Feliz ano novo e velho em 2015...Por que? Bem , expliquemos...
 
Em uma economia global você nunca termina "ciclos" sem continuar pagando a conta. Sabe aquela viagem dos sonhos que você fez em 2014 mas ainda esta pagando as parcelas do pacote e em alguns casos do cartão...é, pois é, exatamente isto. Nosso 2015 já vem com alguns presentinhos indigestos como o petróleo, terrorismo, baixo crescimento e neste exato momento um juros de 12,25% ao ano com tendência claríssima de alta.

PIB

A economia global continua sem decolar e contribuirá certamente com o baixo crescimento local, enquanto nossos "friends" chineses estão na batida de 7%, muito embora esta pujança é mantida pelo modelo de arbitragem produtiva, alguém precisa bancar o inicio da roda-viva. O Fundo Monetário Internacional (FMI), que em janeiro 2014 previu uma forte recuperação global, foi moderando seu otimismo ao longo do ano. Em seu último relatório, o órgão reduziu sua previsão para o crescimento global em 2014 para 3,3% (0,4% a menos que em abril) e 3,8% em 2015, e para o Brasil 0,3%.
 
PETRÓLEO
Na primeira semana do ano, o preço do petróleo do tipo Brent bateu mais um recorde negativo, atingindo US$ 50 o barril. Profissionais do setor sinalizam que o setor petrolífero emprega cerca de um milhão de pessoas nos Estados Unidos, considerando as atividades de extração, construção de oleodutos e refino, que nos últimos três anos acrescentou mais 150 mil empregos industriais , e embora isto seja um numero animador, esta situação esta seriamente ameaçada pela atual situação dos investimentos no setor diante de uma remuneração baixa.
 
O cenário é ainda mais dramático para Rússia, Equador e Venezuela e para as ações das petroleiras e para os balanços dos bancos expostos a essas empresas. Mas por todo o mundo o efeito tende a ser positivo, e para justificar isto basta olhar para as décadas de 70 e 80, cujo preço elevado do petróleo produziu crises globais e no final do século 20 e começo do 21, a níveis baixos do barril, houve crescimento da economia mundial.

TERRORISMO 

Também na primeira semana do ano, tivemos uma tragédia anunciada. Independentemente do que pensam os humoristas , cartunistas e imprensa em geral, radicalismo religioso esta em pauta a mais de cinco mil anos...e nós, através de um jornal ateu não  aprendemos com isto??? E agora procuramos explicações no modelo moderno de articulação terrorista através da rede social e células locais compostas por um exército gigante de mercenários em busca de glória...Algo de novo nisto??
 
E mais, não podemos concordar com humor desqualificado, falsa liberdade de imprensa, lamento e condeno profundamente o episódio , mas devamos lembrar que a "irresponsabilidade irreverente" (dos textos que tencionam massas de fiéis) dos dirigentes do jornal francês colocou um contingente enorme de pessoas em risco. Já deu para notar que este tipo de tema não é brincadeira, a liberdade de imprensa passa por aceitar as escolhas de pessoas que não pactuam da nossa fé, chega de hipocrisia e blábláblá.
 

JUROS 

Ainda em 2014 a zona do euro lutou muito e conseguiu evitar a recessão, entretanto a Comissão Europeia  alertou com previsões amargas  para 2015 de crescimento que vão oscilar entre 1,1% e 1,7%.O maior perigo que o bloco enfrenta é a deflação, quando a população para de consumir à espera de preços mais baixos, levando à quebra de empresas e ao desemprego. Apenas para lembrar, a zona do euro está praticando a menor taxa de juros de sua história (0,2%) e começou lentamente um processo de flexibilização da política monetária, por meio do qual imprime dinheiro diariamente para prover liquidez ao mercado e estimular o consumo.
 
Já na contramão da União Europeia, os Estados Unidos estão se recuperando a um ritmo que alternou entre 3,5% e 4,6% nos últimos dois trimestres. empurrando a valorização do dólar que também embute uma real expectativa do Banco Central americano aumentar as taxas de juros em 2015.Esse processo faz com que os investidores se desfaçam de seus ativos nos países emergentes e voltem com força aos Estados Unidos.
 
Já escolheu do que se defender em 2015?
 
Enquanto pensamos a respeito eu fico por aqui, que DEUS nos Abençoe e até a próxima. 


 

Comentários

Os MAIS LIDOS

A INDIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA

A VOCAÇÃO MANIQUEÍSTA DA SOCIEDADE

A AVENTURA DO IPI