UM GOVERNO MADURO NO BRASIL




              Imagem:www.folhapolitica.org                                                                                                                                                                                               

 

Contra a lógica liberal e a falta de papel higiênico


No ultimo mês de novembro , Nicolás Maduro, presidente chavista da Venezuela começou a implantar suas mudanças, ordenando que as lojas reduzissem em mais de 50% o preço dos produtos buscando frear a inflação anual do país que já esta na casa de 54%. Justificou sua decisão dizendo que tenta combater "os burgueses especuladores" que querem desestabilizar a Venezuela, inclusive "desaparecendo" com o papel higiênico do mercado, fato que lhe custou algumas horas de bravata e por fim a importação de 50 milhões de rolos para estabilizar o mercado. 

Maduro colocou o Exército para ocupar lojas de eletrodomésticos acusadas de cobrar preços que o governo considera muito altos, prendeu gerentes e donos de lojas  e  estimulou os consumidores a cobrarem das lojas a devolução do dinheiro que lhes foi “roubado”.Um dia depois desta "sanha" Chavista e Castrista,  anunciou que a ação contra os varejistas foi e será a truculência necessária para “conseguir equilibrar a economia verdadeira, a economia real”, como se a inflação pudesse ser contida na marra(ja passamos por este capítulo na gestão Sarney-Collor), encarcerando os empresários. O discurso oficial responsabiliza uma “burguesia parasitária” , “esquálidos” políticos de oposição e  “imperialistas ianques” pela tragédia que a Venezuela enfrenta. 

O que chama sempre atenção é que governos ditos populares ou com grande clamor de mudança tomam o caminho heterodoxo econômico e costumam convencer a todos de que no dia seguinte o SOL faltará na manhã de todos, o astro rei estaria sujeito ao desaparecimento histórico por conta de outra galáxia vilã...

Foi assim no Chile de Pinochet,no Paraguai de Stroessner, na Argentina de Videla, no Peru de Fujimori e no Brasil de Getúlio a Collor, ainda que alguns sucessores destes tivessem uma enorme inclinação de ao menos provocar os economistas Keynes e Hayek com suas mirabolantes formulas de sucesso com a lógica da feitiçaria.  

 

O chavismo do governo Dilma   

  Imagem:www.portaloros.blogspot.com


A cruzada pela manutenção do PIB ás custas do consumo subsidiado pelos cofres públicos(farra do IPI) mostra na medida exata a decisão contra-liberal e nada ortodoxa na manutenção técnica e sólida do crescimento do PIB.Tal medida já havia custado uma série quase interminável de cortes na taxa básica de juros, aliado aos cortes de IPI para turbinar o consumo.Resultado desta aventura.....PIB fraco e inflação em alta acima da meta...novo resultado...Elevação da taxa básica de juros novamente a casa de dois dígitos (10%)até o momento.

A Petrobras é de longe a maior vítima do "chavismo" do governo Dilma. Ao proibir a Petrobras de repassar os aumentos ao preço do petróleo, o governo conseguiu impedir um acréscimo médio de aproximadamente 0,4 ponto porcentual no índice de inflação, que já está bem acima da meta de 4,5% (tolerância de dois pontos percentuais no intervalo)estipulada para 2013 e 2014.Tal subsídio só em 2012 provocou um prejuízo de 12,8 bilhões de reais, perdendo a Petrobras sua capacidade de investimento e  interrompendo a prospecção de novas jazidas e a extração do óleo de grande profundidade, o pré-sal.

Segundo especialistas no setor, existe uma defasagem de mais de 15% nos preços praticados pela Petrobras em relação ao mercado mundial.Com a economia globalizada quem dita as normas é o mercado que está "punindo" a empresa através das ações negociadas em bolsa, derrubando seu preço patrimonial em função das baixas perspectivas de resultado.Será que dá para tapar o SOL(aquele do nosso texto) com a peneira?

Outra dura lição aos feiticeiros de plantão é que, preços ao consumidor devem ser barateados pela redução de impostos, hoje são cobrados 50% sobre a gasolina,e nunca sobre a capacidade de investimentos da empresa, neste caso será e está sendo uma enorme tolice. 

Apesar do mais do mesmo, me despeço deste ano III do nosso Blog, tenham um FELIZ 2014 e que DEUS nos Abençoe!

Comentários

Os MAIS LIDOS

A INDIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA

A VOCAÇÃO MANIQUEÍSTA DA SOCIEDADE

A AVENTURA DO IPI