PORTER E A "CAIXA DE FERRAMENTAS" DO SEU CARRO

Alguem vai dizer a este Blog, o que tem a ver o Michael Porter com ferramentas do meu carro, do meu carro, eu entendi bem?? Sim, entendeu perfeitamente, do seu carro.
É óbvio que soa como uma aproximação inadequada, mas com 100% de precisão se pensarmos,figurada.Eu explico...
 
Hoje, planejamento estratégico faz parte do discurso comum de qualquer empresa, citando largamente as ferramentas de  Michael Porter seja aqui ou em qualquer lugar do mundo. Será que todos aqueles administradores que aplicarem o "receituário" de Porter terão assegurado o sucesso de suas organizações? Será que você,equipado com uma caixa de ferramentas estará apto a resolver qualquer pane em seu veículo? Se voce ficou desconfiado desta associação e começa imaginar algo como capacidade "real" de execução, está no caminho certo.
 
Quem é Porter e sua obra...
 
Empresas devem competir para ser únicas e não para tentar ser as melhores,para alcançar esse objetivo é fundamental que as companhias deixem de lado aspirações usuais, como a de ser a número um, numa busca incessante (e às vezes nefasta por liderança) ou a de internacionalizar produtos. Para Porter, o RH de uma empresa é a essência da corporação, mas é importante personalizar a política de recursos humanos e adequá-la à estratégia.  Para isso, o líder precisa ser um estrategista que saiba dividir com toda a corporação a estratégia e não é porque você simplesmente colocou uma estratégia no papel que deve achar que todos vão segui-la. É muito importante debatê-la, aperfeiçoá-la , defende Porter.

Autor de livros e artigos sobre planejamento estratégico ,  o americano Michael Porter é a maior referência mundial no tema. É autor de best-sellers internacionais na área, escreveu mais de 85 artigos que foram publicados nos principais jornais e revistas de todo o mundo e recebeu três vezes o McKinsey Award como o melhor artigo publicado na Harvard Business Review num ano. Porter lidera, na Harvard Business School, o programa para novos presidentes de empresas que tenham faturamento superior a US$ 1 bilhão e também o Institute for Strategy and Competitiveness. Formou-se em Engenharia Mecânica pela Princeton University e obteve o mestrado e o Ph.D. em Administração e Economia pela Harvard University. Em recente estudo mundial realizado pela consultoria Accenture, que gerou um ranking internacional dos principais consultores e pensadores do management mundial, Michael Porter foi classificado o mais influente.
 
Isto é estratégia corporativa???
 
Porter salienta que as organizações perdem dinheiro porque ainda não enxergam a responsabilidade corporativa como um ponto realmente estratégico na gestão delas. Será apenas uma questão de tempo para que elas parem de analisar essas duas áreas como setores desconexos”, prevê. As empresas  não podem resolver todos os problemas da sociedade e segundo ele, a impressão que se tem é que há muito destaque para o “quanto” se gasta e pouco estudo sobre o “como” é gasto... Não adianta ‘espalhar’ dinheiro por toda a parte para tentar ser socialmente responsável. É preciso que as ações sociais, assim como as corporativas, sigam a estratégia, estejam alinhadas, aponta Porter.  Para Porter, um caminho para as empresas é selecionar de maneira estratégica os seus investimentos em responsabilidade social e concentrá-los em projetos que tenham relação com o seu negócio.
 
Porque liderar uma estratégia é o primeiro ponto da estratégia
 
Considero a estratégia como a atividade primordial de qualquer líder, na verdade sua função implícita  é desenvolver uma vantagem competitiva que é sinônimo de estratégia. Depois, é fazer com que essa estratégia seja seguida por todos da organização. A estratégia é a ferramenta mais poderosa no sentido de se conseguir o alinhamento. Muitos líderes, infelizmente, se concentram apenas na melhoria operacional das suas organizações, na motivação dos funcionários, e acabam perdendo a noção do verdadeiro propósito de um líder, que é justamente cuidar da estratégia. Acabam falando muito com os mercados, perdem muito tempo cuidando de sua própria imagem pessoal e perdem o foco.Neste sentido, há um conjunto de "coisas" ligadas silenciosamente ao sucesso, entre elas, a capacidade dos Recursos Humanos.
 
Recursos Humanos, incubadora da capacidade de mudar uma organização
 
Trata-se da essência da empresa, já que esta não pode ser bem sucedida sem ele. O importante é personalizar a política de RH e adequá-la à estratégia. Não existe uma política que possa servir a todos os casos. Em algumas organizações, a política de remuneração pode ser composta por salários mais altos, bônus menores ou o contrário. Em alguns outros casos, você deve ter unidades de negócios que se adaptem a essa política genérica na empresa. O importante é destacar que não existe uma política única de RH que possa atender a todos os casos, mas como regra geral, empresa bem sucedida precede de um bom departamento de seleção, banco de talentos e uma área de benefícios ágil e "esférica", que tenha uma ação ampla e eficaz para "reter" talentos.

Então voltemos a "caixa de ferramentas" do seu carro, lembra??  Será voce capaz de mudar uma situação adversa sem capacidade técnica em caso de pane no seu automóvel, será voce capaz de implementar o receituário de Porter sem um estrutura organizacional adequada para esta empreitada?? 
 
Aqui vai uma frase muito atual dos nossos tempos de conflitos ideológicos:
 
"TER MATERIALMENTE NÃO É PODER, PODER É TER CONHECIMENTO, COM ELE VOCE CONQUISTA SEUS OBJETIVOS, INCLUSIVE O PODER"
 
 
Por hoje é só pessoal, e que DEUS nos abençoe!!!
  


 
 

 
 
 

Comentários

Os MAIS LIDOS

A INDIFERENÇA FAZ A DIFERENÇA

A VOCAÇÃO MANIQUEÍSTA DA SOCIEDADE

A AVENTURA DO IPI